Nova espécie de foca descoberta no Ártico por cientistas

por Manoel Costa
4 comentários
Arctic Ringed Seal Discovery

Nas águas geladas perto de Ilulissat, os caçadores locais conhecem há muito tempo uma variedade distinta de foca-anelada, apropriadamente chamada de foca Kangia. Marcada pelo seu tamanho substancial e pela cor e padrão marcantes da pele, a foca Kangia destaca-se em forte contraste com as suas contrapartes mais comuns, a foca anelada do Ártico. Investigações científicas recentes revelaram que esta foca única foi geneticamente isolada dos seus irmãos do Árctico durante um extenso período, abrangendo mais de 100.000 anos.

Explorar as maravilhas naturais do Ártico não é uma tarefa simples. Condições climáticas adversas e vastas extensões muitas vezes representam desafios formidáveis para os pesquisadores na sua busca de desvendar os mistérios da natureza.

No entanto, um esforço de investigação colaborativo, liderado por cientistas groenlandeses e dinamarqueses, alcançou uma revelação inovadora: uma nova espécie de foca-anelada que vive no fiorde de gelo perto de Ilulissat, na Gronelândia Ocidental, uma área de significado natural sem paralelo consagrada na Lista do Património Mundial da UNESCO.

Estas descobertas inovadoras foram recentemente divulgadas na prestigiada revista científica Molecular Ecology.

Uma população modesta

Ao longo de vários anos, os investigadores, em colaboração com caçadores locais, utilizaram redes para capturar focas e fixaram transmissores de satélite compactos nas regiões dorsais das focas. Quando esses selos surgiram em busca de ar, os transmissores de satélite transmitiram obedientemente suas localizações precisas.

“Observamos que as focas Kangia habitam predominantemente os confins do Fiorde de Gelo. Através de levantamentos aéreos, conseguimos estimar a sua população em aproximadamente 3.000 destas distintas focas aneladas Kangia”, revela Aqqalu Rosing-Asvid, investigador sénior do Pinngortitaleriffik – Instituto da Natureza da Gronelândia, e um dos principais investigadores envolvidos no estudo.

Distinções Genéticas

Além do rastreamento, os pesquisadores extraíram minúsculas amostras de tecido das focas capturadas. Essas amostras foram então submetidas a análises genéticas para revelar os perfis de DNA das focas. Os resultados foram inequívocos: as focas-aneladas Kangia possuem disparidades genéticas em comparação com as focas-aneladas convencionais do Ártico.

No entanto, as circunstâncias que rodearam o isolamento da foca-anelada Kangia das suas companheiras focas-aneladas do Árctico e a origem dos seus distintos atributos biológicos permanecem envoltas em mistério.

Potencial para outros selos especiais

Este estudo sublinha a vasta extensão da nossa ignorância relativamente à biodiversidade dos organismos do Árctico e à sua capacidade de adaptação às mudanças climáticas e à intervenção humana.

Rune Dietz, professor do Departamento de Ecociências da Universidade de Aarhus, que também participou na investigação, comenta: “Muitos outros fiordes no Ártico permanecem inexplorados, oferecendo a possibilidade de descobrir variantes genéticas evoluídas localmente entre focas-aneladas”.

Referência: “Uma foca anelada evolutivamente distinta no Ilulissat Icefjord” por Aqqalu Rosing-Asvid, Ari Löytynoja, Paolo Momigliano, Rikke Guldborg Hansen, Camilla Hjorth Scharff-Olsen, Mia Valtonen, Juhana Kammonen, Rune Dietz, Frank Farsø Rigét, Steve H Ferguson, Christian Lydersen, Kit M. Kovacs, David M. Holland, Jukka Jernvall, Petri Auvinen e Morten Tange Olsen, 19 de outubro de 2023, Ecologia Molecular. DOI: 10.1111/mec.17163

Perguntas frequentes (FAQs) sobre a descoberta da foca anelada do Ártico

Qual é o selo Kangia mencionado no texto?

A foca Kangia é uma variedade distinta de foca anelada encontrada perto de Ilulissat, conhecida por seu tamanho maior e cor e padrão de pele exclusivos.

Como os pesquisadores estudaram a população de focas Kangia?

Os pesquisadores capturaram focas Kangia, fixaram transmissores de satélite nelas e rastrearam seus movimentos quando emergiram para respirar.

Que diferenças genéticas foram encontradas nas focas Kangia?

Análises genéticas revelaram que as focas Kangia têm características genéticas únicas, diferenciando-as das focas aneladas típicas do Ártico.

Por que o isolamento genético da foca Kangia é significativo?

O isolamento genético da foca Kangia durante mais de 100.000 anos levanta questões sobre a sua história evolutiva e adaptação no Ártico.

Qual é o significado do Fiorde de Gelo Ilulissat mencionado no texto?

O Ilulissat Icefjord é Património Mundial da UNESCO e a descoberta da foca Kangia aumenta a sua importância ecológica.

Existem possíveis descobertas de focas semelhantes em outros fiordes do Ártico?

O estudo sugere que outros fiordes do Ártico também podem hospedar variantes genéticas evoluídas localmente entre focas-aneladas, abrindo caminhos para futuras explorações.

Mais sobre a descoberta da foca anelada do Ártico

você pode gostar

4 comentários

EconomiaNerd007 Dezembro 27, 2023 - 5:56 am

Uau, isola-shun genético 4 100 mil anos? Alucinante!

Responder
Entusiasta de carros Dezembro 27, 2023 - 7:39 am

As focas são fascinantes, pergunto-me se outros fiordes escondem segredos 2?

Responder
PolíticaBuff Dezembro 27, 2023 - 4:15 pm

Pesquisa impressionante, ótima conservação do Ártico.

Responder
CryptoExpert23 Dezembro 27, 2023 - 5:07 pm

Descoberta legal sobre o selo Kangia. Problema! _xD83C__xDF0A_

Responder

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

SciTechPost é um recurso da web dedicado a fornecer informações atualizadas sobre o mundo acelerado da ciência e da tecnologia. Nossa missão é tornar a ciência e a tecnologia acessíveis a todos por meio de nossa plataforma, reunindo especialistas, inovadores e acadêmicos para compartilhar seus conhecimentos e experiências.

Se inscrever

Assine meu boletim informativo para novas postagens no blog, dicas e novas fotos. Vamos nos manter atualizados!

© 2023 SciTechPost

pt_PTPortuguês