“O paradoxo das pesquisas online: como as pesquisas do Google podem ampliar a crença em notícias falsas”

por Manoel Costa
4 comentários
Online Search Impact

Uma investigação recente revelou um paradoxo surpreendente no domínio das pesquisas online e da sua influência nas crenças, particularmente no que diz respeito à desinformação. Esta revelação desafia a sabedoria convencional e sublinha a necessidade crítica de iniciativas melhoradas de literacia mediática e de melhorias na forma como os motores de busca fornecem informação.

Os resultados da investigação, previstos para serem publicados na edição de 20 de dezembro da prestigiada revista Nature, lançam luz sobre um domínio relativamente pouco estudado: como os motores de busca moldam as crenças dos seus utilizadores.

Impacto dos motores de busca nas crenças

O estudo, conduzido por uma equipe de pesquisadores que inclui Zeve Sanderson, diretor executivo fundador do Centro de Mídia Social e Política (CSMaP) da Universidade de Nova York, demonstra uma tendência preocupante. Indica que quando os indivíduos realizam pesquisas online para avaliar a veracidade das notícias, a sua crença na desinformação muitas vezes intensifica-se significativamente.

Este resultado paradoxal pode ser atribuído ao resultado dos motores de busca. O estudo identifica que esse fenômeno afeta predominantemente os usuários que recebem informações de menor qualidade nos resultados dos mecanismos de busca. Isto sugere que “vazios de dados” – áreas do panorama da informação dominadas por informações falsas ou de baixa qualidade – podem desempenhar um papel fundamental no processo de pesquisa online, levando a uma menor disponibilidade de informações credíveis e, de forma alarmante, à proeminência de informações não confiáveis. informações confiáveis nos resultados da pesquisa.

Metodologia e Escopo do Estudo da Natureza

O estudo da Nature, de autoria de Kevin Aslett, professor assistente da Universidade da Flórida Central, juntamente com Sanderson e seus colegas, investiga as consequências do emprego de mecanismos de busca online para avaliar conteúdo falso ou enganoso – uma prática defendida por empresas de tecnologia e governos. agências.

Para conseguir isso, os pesquisadores recrutaram participantes por meio da Qualtrics e do Mechanical Turk da Amazon, plataformas comumente usadas em pesquisas em ciências comportamentais. Eles conduziram uma série de cinco experimentos com o objetivo de avaliar o impacto do comportamento comum conhecido como “pesquisar online para avaliar notícias” (SOTEN).

Explorando o comportamento de pesquisa online e suas ramificações

Os quatro estudos iniciais investigaram vários aspectos do comportamento de pesquisa online e suas consequências:

  1. O efeito do SOTEN na crença em notícias falsas e verdadeiras logo após a publicação de artigos (incluindo histórias populares falsas relacionadas com vacinas contra a COVID-19, processos de impeachment de Trump e eventos climáticos).

  2. Se o SOTEN poderia alterar a avaliação de um indivíduo depois de ter avaliado inicialmente a veracidade de uma notícia.

  3. O impacto a longo prazo do SOTEN, mesmo meses após a publicação inicial.

  4. A influência da SOTEN nas notícias recentes sobre um tema de destaque com significativa cobertura mediática, neste caso, notícias relacionadas com a pandemia de Covid-19.

O quinto estudo combinou uma pesquisa com dados de rastreamento da web para examinar o impacto da exposição a resultados de mecanismos de pesquisa de baixa e alta qualidade na crença na desinformação. A equipe de pesquisa usou um plug-in de navegador personalizado para coletar resultados de pesquisa e avaliou sua qualidade usando o NewsGuard, uma extensão de navegador que avalia a confiabilidade do conteúdo online.

Conclusões e Recomendações

Nos cinco estudos, surgiu um padrão consistente: o envolvimento em pesquisas online para avaliar notícias aumentou significativamente a crença na desinformação, independentemente de a avaliação ter ocorrido pouco depois da publicação ou meses mais tarde. Isto indica que a passagem do tempo não mitiga o impacto do SOTEN no aumento da probabilidade de aceitar notícias falsas como verdadeiras. Além disso, o quinto estudo revelou que este fenómeno afetou principalmente os utilizadores que recebiam resultados de pesquisa de qualidade inferior.

Estas conclusões sublinham a urgência de programas de literacia mediática enraizados em intervenções testadas empiricamente e apelam aos motores de busca para enfrentar os desafios identificados nesta investigação. Joshua A. Tucker, professor de política e codiretor do CSMaP, enfatiza a importância de fundamentar as recomendações em evidências e investir em soluções para combater este problema.

Referência: “Pesquisas online para avaliar a desinformação podem aumentar a sua veracidade percebida.” Natureza, 20 de dezembro de 2023. DOI: 10.1038/s41586-023-06883-y

O estudo foi conduzido em colaboração com William Godel e Jonathan Nagler, do Centro de Mídia Social e Política da NYU, e Nathaniel Persily, da Faculdade de Direito de Stanford. O financiamento para a pesquisa foi fornecido pela National Science Foundation (número de concessão: 2029610).

Perguntas frequentes (FAQs) sobre o impacto da pesquisa online

O que o estudo revela sobre pesquisas online e crença na desinformação?

O estudo revela um paradoxo surpreendente: o envolvimento em pesquisas online para avaliar a veracidade de artigos noticiosos pode, na verdade, aumentar a probabilidade de acreditar em desinformação, especialmente quando os motores de busca devolvem informação de qualidade inferior.

Por que esse resultado paradoxal é significativo?

Esta descoberta desafia a crença convencional de que as pesquisas online deveriam diminuir a crença na desinformação. Destaca o papel dos resultados dos motores de busca e o impacto potencial dos “vazios de dados”, onde predominam informações falsas ou de baixa qualidade, na formação das crenças dos utilizadores.

Como o estudo foi conduzido?

Os pesquisadores conduziram cinco experimentos usando participantes recrutados em plataformas como Qualtrics e Mechanical Turk da Amazon. Eles avaliaram o impacto das pesquisas online para avaliar notícias (SOTEN) na crença em notícias falsas e verdadeiras, tanto logo após a publicação como meses depois.

Quais foram as principais conclusões do estudo?

O estudo constatou consistentemente que o envolvimento na SOTEN levou a um aumento significativo na crença na desinformação, independentemente do momento da avaliação. Isto sugere que o tempo não diminui o impacto do SOTEN nas crenças sobre notícias falsas. O fenômeno foi particularmente pronunciado entre os usuários que receberam resultados de pesquisa de qualidade inferior.

Que recomendações o estudo faz?

O estudo sublinha a necessidade de programas de literacia mediática baseados em intervenções testadas empiricamente. Também apela aos motores de busca para que enfrentem os desafios identificados na investigação, incluindo a proeminência de informações não credíveis nos resultados da pesquisa.

Onde posso encontrar o estudo completo?

O estudo completo, intitulado “Pesquisas online para avaliar a desinformação podem aumentar sua veracidade percebida”, foi publicado na revista Nature em 20 de dezembro de 2023 e pode ser acessado com DOI: 10.1038/s41586-023-06883-y.

Mais sobre o impacto da pesquisa online

você pode gostar

4 comentários

EcoGeek Dezembro 20, 2023 - 6:07 pm

descobertas importantes aqui, pessoal. os mecanismos de pesquisa precisam intensificar seu jogo e todos nós precisamos ser mais conhecedores da mídia. isso é um alerta! _xD83D__xDCA1__xD83D__xDCF0_

Responder
CryptoQueen Dezembro 21, 2023 - 10:11 am

isso não é o que eu esperava. implicações sérias para todos nós, jornalistas e nossos leitores. precisamos nos aprofundar nessa questão. _xD83E__xDDD0__xD83D__xDD8B_️

Responder
Leitor Sério123 Dezembro 21, 2023 - 10:46 am

acredite ou não, isso é uma loucura! pesquisas online nos fazem acreditar em mais notícias falsas? quem é o culpado por isso? motores de busca? _xD83E__xDD14_

Responder
JohnSmith Dezembro 21, 2023 - 3:35 pm

nossa, esse estudo mostra o oposto do que pensamos sobre buscas online, então temos que ter cuidado com nossas buscas! _xD83D__xDE32_

Responder

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

SciTechPost é um recurso da web dedicado a fornecer informações atualizadas sobre o mundo acelerado da ciência e da tecnologia. Nossa missão é tornar a ciência e a tecnologia acessíveis a todos por meio de nossa plataforma, reunindo especialistas, inovadores e acadêmicos para compartilhar seus conhecimentos e experiências.

Se inscrever

Assine meu boletim informativo para novas postagens no blog, dicas e novas fotos. Vamos nos manter atualizados!

© 2023 SciTechPost

pt_PTPortuguês